COMO SURGIU O OUTOO

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on reddit
Share on telegram
Share on whatsapp

Oferecer ao profissional moderno o melhor escritório onde quer que ele esteja é a busca incansável de Fernanda Mourão, uma arquiteta inquieta. Conheça o APP Outoo e a história da Fernanda.

 

DE ONDE VOCÊ QUER TRABALHAR HOJE?

No cotidiano de Fernanda essa era uma pergunta recorrente.
Ela viajava a trabalho e fazia parte da sua rotina reunir-se com clientes e parceiros fora do escritório.
Arrumar um lugar com wi-fi era um desafio.
Após uma longa jornada e muitos questionamentos, ela descobriu que poderia ajudar outras pessoas a buscar de onde TRABALHAR EM ESPAÇOS FORA DO COMUM EM TODO O MUNDO.

Foi assim que nasceu o Outoo. Um aplicativo para facilitar a vida daqueles que precisam encontrar um escritório onde quer que estejam.
Um APP que possibilita explorar um universo de possibilidades para se trabalhar, filtrando os lugares pelas características, partindo da geolocalização, e checar as avaliações de quem já trabalhou lá.

UM COMPANHEIRO QUE APRESENTA NOVOS LUGARES
O Outoo nasceu para apoiar as descobertas contínuas através da colaboração entre usuários e proprietários dos locais, que Fernanda apelidou de outoffices.

Outoo – um companheiro que apresenta lugares

Para os que já tem esse hábito, podem compartilhar seus locais preferidos de trabalho out of office e suas avaliações de onde já estiveram.
Para os que estão começando essa jornada, o Outoo quer ser o companheiro que apresenta os lugares ideais para o seu tipo de trabalho.

“Ele foi criado com a finalidade de apoiar o trabalho remoto em qualquer lugar, mas as pessoas já estão sugerindo novas aplicabilidades, como ferramenta para marcar encontros de trabalho e reuniões com clientes”, comemora Fernanda.

Outra utilidade seria a busca de novos espaços para workshops, apresentações e eventos.
Com Outoo você tem liberdade de produzir onde você é mais feliz, com infraestrutura e atmosfera necessária para a sua atividade.
Assim você melhora a sua qualidade de vida, aumenta a eficiência e tem mais tempo para cuidar da sua saúde, do seu corpo, da sua família e tudo o mais que lhe seja importante.

MISSÃO: EXPLORAR POSSIBILIDADES
Fernanda, 32 anos, nasceu em São Paulo.

Formação e trajetória indicam a sua missão de vida: explorar possibilidades.
Formada há quase dez anos em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie – SP.
Pós graduou-se em Design e Gestão de Produto pela FAAP e está cursando MBA em Marketing na FIA.
Morou nos Estados Unidos e na Espanha, onde estudou na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Barcelona.

Filha única de bancários, viu seus pais amadurecerem em ambientes impessoais, cumprindo horários rígidos.
Sua família moldou a rotina de acordo com as tradicionais regras de trabalho que aprisionam a criatividade de muitas pessoas, e explorar possibilidades não estava na moda.

Em 2009 começou a trabalhar com Arquitetura Corporativa em empresas de mobiliário, como a extinta Giroflex-Forma, líder do mercado por décadas e com forte cultura do design e pioneirismo no segmento.
Começou na área de Projetos e layouts de escritórios e passou pelos departamentos:
Comercial, Promoção de vendas (como consultora técnica na especificação de produtos), Desenvolvimento e gestão de portfólio, Novos Negócios, Marketing
Em Novos Negócios descobriu sua verdadeira paixão:
Pesquisa de mercado,
Identificação de tendências
Busca de novas oportunidades

OS PROFISSIONAIS MUDAM E AS EMPRESAS NÃO..
Na época do boom no país, desenvolveu e implantou projetos para aeroportos e estádios.
Hoje, quando você espera seu voo numa das longarinas do Aeroporto de Guarulhos ou torce por seu time nos assentos do Maracanã, está literalmente sentando sobre um projeto da Fernanda.
Devido a sua atuação, sempre pesquisou sobre espaços de trabalho desde o desenvolvimento do produto, tendências e seus apelos comerciais.

Como colaboradora, foi além do que o tradicional universo corporativo esperava.
Sua inquietação e a busca pelo conforto e inovação a fez ousar e sonhar: tornou-se intraempreendedora.
Essa inquietação nasceu de perceber que, apesar das evoluções tecnológicas que transformaram o mundo nos últimos 50 anos, e que impulsionou a mudança de perfil dos profissionais e das culturas corporativas, as empresas continuavam com estruturas antigas e “quadradas”, móveis arcaicos e um visual “apático”, que não refletiam a imagem de modernidade com o qual as empresas costumam identificar sua marca.

Fernanda atualmente pesquisa como fazer a integração da arquitetura com o marketing para que as corporações sejam traduzidas a seus clientes, de forma que estes sejam envolvidos pela cultura organizacional, a partir do ambiente dos seus escritórios e lojas – e onde quer que seus profissionais interajam com seu público, em seu nome.

ONDE PRODUZIR ENTRE UMA VISITA E OUTRA?
A identidade e funcionalidade dos espaços físicos precisam conciliar-se com as novas formas de trabalho.

Onde produzir entre uma visita e outra?

Ter um executivo “enfiado” num escritório antiquado das 8h às 18h ou um vendedor encolhido dentro do carro entre uma reunião e outra pela cidade, tentando trabalhar equilibrando no colo seu laptop, enquanto manuseia o celular, não se parece em nada com as propagandas incríveis e milionárias que suas marcas veiculam.
É necessário transparecer essa cultura inovadora através dos “comunicadores” da marca.

Causa-lhe incômodo a falta de estrutura do profissional de vendas no seu dia a dia.
Hoje a maioria das empresas não querem esse profissional nas suas dependências – são buscadores de negócios, devem estar na rua.
Mas, e quando ele precisa fazer uma proposta, responder um e-mail ou fazer um relatório para a gerência, entre uma visita e outra? Essa é uma reclamação recorrente dos colaboradores com quem ela trabalhou e uma preocupação para as gerências.

“Se os negócios estão em toda a cidade, e os profissionais precisam buscá-los, eles deveriam contar minimamente com estrutura acessível e fácil de ser encontrada” – raciocina Fernanda.

VOCAÇÃO PARA ACOLHER NÔMADES DIGITAIS
E esse não é só o dilema dos vendedores, mas também de consultores, head hunters, autônomos, freelancers e as novas profissões.
Isso, sem contar com as pessoas que se deslocam a grandes distâncias todos os dias, e que passam parte do seu mês viajando a trabalho.
Fernanda conheceu muito de perto esse dilema, quando morando na zona oeste da cidade, ia trabalhar todos os dias em município vizinho a 35km de sua casa.
A partir daí começou a questionar porque a grande massa de pessoas trabalham na avenida Paulista ou na Berrini, e gastam seu precioso tempo em trânsito:

“Qual sentido de a pessoa se deslocar para outro local se vai ficar somente no computador, sem interagir com ninguém… isso ela pode fazer de qualquer lugar!” – se perguntava

Por essa razão, ela é entusiasta do conceito de Smart Cities: cidades que objetivam proporcionar aos seus moradores uma experiência de mobilidade, economia, e sustentabilidade inteligente.

O grande sonho de Fernanda é fazer com que os bons lugares de se estar descubram sua vocação para acolher os nômades digitais contumazes e os esporádicos.

Fernanda Mourão, idealizadora do Outoo: aplicativo para o trabalho flexível.

Gostou da ideia da Fernanda?
Venha fazer parte da comunidade de outofficers que compartilham experiências e nova ideias.
Cadastre-se no Outoo e ajude a transformar as cidades!

Texto: Amália Maldonado
Revisão: Fernanda Mourão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *