CO-LIVING e NOMADISMO DIGITAL- JUNTO E MISTURADO (II)

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on reddit
Share on telegram
Share on whatsapp

CO-LIVING e NOMADISMO DIGITAL- JUNTO E MISTURADO

Estamos em meio a uma revolução de costumes, alavancados pela tecnologia e os avanços comportamentais.

A mudança agora estende os seus tentáculos para as questões micro-organizacionais da vida de todos nós.

Isso nos brinda a cada dia com novos termos e conceitos, que às vezes conhecemos na prática e não sabemos o nome (como é o caso do Bleisure ou do Nomadismo Digital).

Por vezes, somos surpreendidos com coisas que não são novidade para o resto do mundo, mas que não conhecíamos. Co-living pode ser uma dessas…

Por isso, nessa segunda parte do JUNTO E MISTURADO trouxemos para você:  

    • o que é cohousing,
    • o que é co-living
    • 5 dicas para escolher um espaço compartilhado,
    • o que é nomadismo digital
  • 5 vantagens do nomadismo digital

Co-living é um termo que deriva do conceito dinamarquês cohousing, da década de 60. Esse estilo teve, inicialmente,  adesão na Europa, Estados Unidos e Canadá.

CO-LIVING E COHOUSING: qual a diferença?

COHOUSING: AMBIENTES PARA CONVIVER

COHOUSING: sua proposta é criar uma comunidade em que os futuros moradores, desde o projeto, idealizem os ambientes que queiram conviver.

Vai muito além de compartilhamento de espaço.

É um sistema comunitário em que se pensa na privacidade, criando áreas reservadas para as relações familiares. Porém, garantindo uma convivência com os outros moradores muito mais intensa: uma cozinha e uma área de refeição comunitárias são um exemplo disso.

O objetivo é criar um sistema sustentável econômica e ecologicamente.

CO-LIVING: VERSATILIDADE PARA NÔMADES DIGITAIS

CO-LIVING: já esse conceito tem uma proposta muito mais universal, dando versatilidade a quem, principalmente, já é um nômade digital.

No co-living, o morador aluga apenas um quarto com banheiro privativo e pode utilizar as áreas de recreação, academia, cozinha, restaurante, espaços de trabalho e tudo o mais que for oferecido pela estrutura. Pode ser alugado por um dia ou por tempo indeterminado.

O Co-living facilita a vida dos nômades digitais. Essas edificações criam uma estrutura com wifi, conforto e economia em que o cidadão itinerante sente-se em casa, em qualquer lugar do mundo.

Para quem nunca se aventurou a compartilhar espaço, pode, a princípio, parecer assustador, mas vamos ajudar:

5 DICAS PARA ESCOLHER UM ESPAÇO COMPARTILHADO

5 DICAS PARA ESCOLHER UM ESPAÇO COMPARTILHADO

Se você não é cigano, não nasceu sabendo viver com a casa nas costas, por isso, confira abaixo nossas dicas para prevenir alguns aborrecimentos.

1- Wifi – certifique-se que o lugar onde vai se hospedar tem equipamento e pacote de dados compatíveis com o número de hóspedes médios – solicite o nome do equipamento de wifi e verifique se é da linha corporativa ou doméstica.

Pergunte também qual o número de hóspedes que costumam se instalar no mesmo período que você pretende estar lá.

2-Conforto e higiene – pergunte a metragem do quarto e se há opção de uma unidade com varanda (às vezes a diferença de preço é pequena ou nem existe).

Pergunte sobre a mobília e como é a rotina de limpeza do quarto e troca de lençóis e toalhas.

3-Comunidade: veja se o local tem um blog ou um site em que as pessoas que já se hospedaram lá fazem comentários. Verifique se o tipo de frequência lhe agrada. Na dúvida, faça perguntas nos fóruns.

4-Segurança: se a viagem é internacional, verifique um seguro para viajantes que inclua assistência médica e locomoção para você ou para um parente, caso você precise de apoio familiar.

5-Cultura e legislação: procure saber quais são os costumes locais e a legislação. Há, por exemplo, coletas seletivas de lixo que são muito rigorosas e uma simples colher de metal num saco de lixos destinados a plásticos, podem causar transtorno e multa para o distraído, como é o caso da coleta seletiva na Alemanha.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre co-living, que tal botar o pé na estrada? Apresentamos agora:

O QUE É O NOMADISMO DIGITAL

Segundo o dicionário Houaiss, nômade é um indivíduo (1) de povos errantes, sem habitação fixa (2) o que vive mudando de lugar.

O nômade digital é alguém que necessita apenas de uma internet para trabalhar, além de sua interface, como o laptop.

Pode estar em qualquer lugar do mundo.

Algumas profissões estão proporcionando viver essa experiência, a exemplo dos produtores de conteúdo, profissionais do marketing e de tecnologia.

Para saber se essa nova forma de trabalhar é ideal para você, primeiro, analise se as vantagens lhe atraem. (O que pode ser positivo para uns é negativo para outros). Por isso elencamos para você:

ROTINA FLEXÍVEL: CAFÉ DA MANHÃ EM MADRID, ALMOÇO EM GIRONA, JANTAR EM TOULOUSE.

5 VANTAGENS DO NOMADISMO DIGITAL

1-Rotina flexível: acordar em Madrid, almoçar em Figueres, dormir um Toulouse.

Imagine-se na cena de um filme clássico: você trabalhando enquanto corre o mundo! É possível? Claro que é! Salve a era digital!

2-Crescimento pessoal e profissional: para quem gosta de trocar de experiências e conhecer novas culturas, o nomadismo digital é um prato cheio de aventuras. Prepare-se para colecionar histórias para contar e adquirir autoconhecimento. Ainda sobrará experiência em diversos mercados e formas de enxergar a tecnologia e as soluções que cada lugar cria.

3-Melhorar o conhecimento de um idioma: já pensou ganhar para aprimorar seu inglês, alemão, ou qualquer outro idioma? Pegue a grana do projeto e vá trabalhar em qualquer lugar do mundo.

4-Usar o câmbio monetário mais favorável: existem paraísos em que o Real é uma moeda forte, por isso, vai proporcionar uma estadia confortável e ainda pode render uma boa economia. Pesquise e considere isso.

5-Curar-se do Fernweh termo alemão que explica o sentimento de insatisfação que os NÔMADES DIGITAIS têm – mesmo sem saber que são nômades. É uma insatisfação e uma frustração em estar parado num lugar só. Isso só ser cura com o Fernweh! (a pronúncia correta é férnvé)

MISTURANDO CO-LIVING e NOMADISMO DIGITAL

Pôr o pé na estrada, aventurar-se, compartilhar conhecimento, espaço e a própria vida no Co-living são coisas muito estranhas para pessoas que não sofrem de Fernweh. Por outro lado, não há forma de ser feliz, se esse bichinho já te contaminou.

Se você se identificou com as vantagens do Nomadismo Digital, ponha em prática as sugestões para identificar seu primeiro Co-living.

E conte para nós como foi sua experiência.

Quer conhecer mais sobre a experiência digital e espaços de trabalho fora do comum em todo o mundo para trabalhar? Clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *