Deep Work – esse é o nosso desafio (II/II)

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on reddit
Share on telegram
Share on whatsapp

Conforme abordamos no texto Deep Work – esse é o nosso desafio (I/II), o uso indiscriminado da tecnologia vem sendo a causa da dispersão da atenção e contribuindo para que nos sabotemos e deixemos de manifestar a nossa plena capacidade e talento.

Deep Work: acabar com a dispersão no trabalho é o nosso desafio.
Photo by Robert Bye on Unsplash

Vamos apresentar agora algumas dicas que Cal Newport deixou no seu livro Deep Work. Rules For Focused Success In A Distracted World e que precisamos conhecer. Isso nos diferenciará – com vantagem – das máquinas que estão se sofisticando e  mudando o perfil dos profissionais de sucesso.

Multitarefas e a atenção residual

Adotar, sistematicamente, a execução de várias tarefas ao mesmo tempo, interrompendo o raciocínio de cada uma, compromete o rendimento intelectual e aumenta o tempo de execução de cada atividade, e isso não é nenhum segredo.

Descobriu-se que quando você interrompe uma ação para executar outra, o cérebro não consegue se desligar do primeiro assunto de forma automática e isso cria a dispersão da atenção e um gasto de energia maior, fazendo com que a pessoa se canse mais rápido.

Essa é a mesma coisa que acontece quando abrimos vários aplicativos em nosso celular.

Se estamos constantemente preocupados com o rendimento e a qualidade do desempenho dele, por que não damos a mesma importância ao funcionamento do nosso cérebro?

“Quanto mais me aprofundo no tema, mais óbvio me parece que as distrações digitais estão tendo um papel muito mais crítico do que a gente pensa”, reflete Cal em seu artigo:Want to take control of your digital life? Start with reclaiming leisure time.

As reflexões de Cal nos brinda, ainda,  com:

Deep Work: Multitarefas e a atenção residual
Photo by Tomas Yates on Unsplash

AS QUATRO REGRAS DO DEEP WORK:

1. Respeito ao tempo dedicado ao Deep Work: Estabeleça e agende os períodos de trabalho e se concentre.

Respeite seu tempo como você deseja que os outros façam. E não desvie sua atenção nem se divida para fazer outras tarefas.

2. Acostume-se com o aborrecimento: é comum, quando estamos em um processo de mudança de hábitos, nos sentirmos incomodados e desejarmos voltar a agir como antes. Isso vai passar, então, nesses momento não pegue o celular. Tudo é questão de treino e seu cérebro vai se familiarizar com espaços de tempo sem estímulos externos.

3. Abandone as redes sociais: Cal recomenda que seja apagado todos os aplicativos que de fato são dispensáveis. Ele alerta que tantas notificações geram distrações e alteram o nível de atenção e comprometem seu estado de ânimo.

(Se isso é pedir demais, sugerimos que pelo menos desligue as notificações, separando um tempo fora do horário de trabalho para acessar suas redes. E na hora do deep work desligue o próprio celular).

4. Reduza o tempo de trabalho superficial. Bons gestores de tempo costumam ter horas específicas para checar os e-mails e respondê-los, assim como descartam mensagens improdutivas e bloqueiam remetentes inconvenientes.

Procure se organizar e tornar racional o máximo possível os trabalhos que não colaboram com o seu rendimento ou que diminuam o tempo do exercício do seu talento.

Colocando a Internet no seu devido lugar, seu desempenho e aptidões ganham os likes necessários para que você curta a vida de forma muito mais consciente e intensa. Sabemos que você merece seguidores mais qualificados que se inscrevam no seu canal vital e compartilhem do seu sucesso e felicidade.

Curtiu? Compartilha e dá um like para nós também! 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *