1/5 – Top five do 3º lugar: STARBUCKS

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on reddit
Share on telegram
Share on whatsapp
Resultado de imagem para Howard Schultz
Howard Schultz: o visionário da Starbucks Foto: Internet

O “terceiro lugar” é um conceito criado pelo mentor da estratégia da Starbucks, Howard Schultz, e que transformou a maneira de tomar café e trabalhar em todo o planeta. Atualmente, são mais de 27 mil lojas espalhadas pelas Américas, Ásia, Europa, Oceania e África.

Essa ideia foi tão brilhante que o maior aplicativo de localização de espaços de trabalho out of office do Brasil – e da América Latina – www.outoo.com.br, foi inspirado nesse princípio!

Por isso, resolvemos fazer uma série contando a história dos lugares que abraçaram essa proposta e se transformaram nos TOP FIVE do nosso app.

E para explicar esse conceito vamos começar pela marca que se confunde com a própria ideia.

A rede da qual falaremos nesse texto é a precursora do conceito de “3º lugar”, mas já se tornou o 2º de muitas pessoas. Essas fizeram dessa cafeteria a extensão dos seus escritórios, quando não a experimentam como se fosse mesmo o próprio local de trabalho.

Você está pronto para conhecer um pouco mais sobre essa marca que fatura bilhões e é a paixão que começou pelos millennials, mas hoje ja conquistou todas as gerações? Pegue seu café e relaxe com a sereia de duas caldas…

STARBUCKS: a inspiração divina do 3º LUGAR!

Starbucks Coffee and Tea: inspiração 

Howard Schultz não fundou em 1971 a Starbucks Coffee Tea Spices, mas podemos dizer que a re-fundou, alterando seu nome, alguns anos depois, para Starbucks Corporation. Ele era um alto executivo de uma empresa fornecedora de equipamentos para essa pequena rede de artigos cujos clientes eram os amantes de café gourmet.

Os donos, três amigos, não tinham grandes aspirações, nem queriam alçar voos tão altos. Por isso, Howard estava surpreso com o crescimento contínuo desse negócio.

Então, partiu de New York para Seattle (sede da cafeteria) em busca de desvendar qual era o segredo dessa empresa.

Ambiente acolhedor e grãos de café

E o que ele encontrou? Um ambiente acolhedor e grãos de café gourmet para venda – e não para consumo – que tinham uma limitada e seleta clientela.

Ele se sentiu em casa e foi invadido por uma inspiração divina. Percebeu que havia encontrado algo que ele buscara por toda a sua vida – decidiu que faria parte disso!

Um ano depois dessa visita, Howard abandonou seu antigo emprego e foi contratado como Diretor de Expansão de Varejo e Marketing pela marca que ainda não havia saído de sua cidade de fundação.

Uma relação única da pessoa com a bebida

Howard entendeu de fato a sua missão quando foi à uma feira internacional de café em Milão e conheceu várias cafeterias que serviam xícaras de cafés espressos, cappuccinos, lattes e outras bebidas mais elaboradas a clientes que eram chamados pelo nome próprio.

Foi aí que ele entendeu o porquê essa bebida fascinava tantos paladares exigentes: havia uma relação íntima das pessoas com esse líquido preto, encorpado, capaz de encerrar certos tipos de aroma, com nuances ácidas, doces e amargas. 

O sabor que persiste na boca após cada gole dá uma sensação de prazer que cria uma relação única de cada pessoa com a bebida.

Quando ele voltou a Seattle estava absolutamente convencido de que a vocação da Starbucks era a de proporcionar essa experiência em um nível máximo e totalmente particular – haveriam de servir o café pronto e criar um ambiente que ele passou a chamar de 3º lugar.

Assim ele explicou sua teoria: o primeiro é a casa, o segundo é o ambiente de trabalho tradicional e o terceiro tinha que ser a Starbucks!

Seria mais que uma cafeteria: seria um refúgio, um escritório de portas abertas a todos, um ambiente multicultural para fervilhar de ideias e criatividade.

Howard conseguiu, com muita insistência, convencer os proprietários da marca a abrirem na sua cidade a primeira cafeteria e… foi um sucesso estrondoso.

Il Giornale: a primeira cafeteria de Howard       Foto: http://www.ilgiornale.it/

Mas, os donos estavam suficientemente satisfeitos com a evolução dos negócios da forma inicial e não quiseram levar adiante essa experiência.

Então o nosso herói visionário abandonou a empresa e abriu sua própria cafeteria, Il Giornale, que foi um sucesso. 

Preencher almas

Para conseguir abrir seu próprio negócio Howard bateu na porta de 242 investidores e ouviu 217 vezes a palavra não! Ele se sentiu humilhado, mas, provavelmente, após muitas xícaras de café, ele persistiu e conseguiu levantar o valor de U$ 1.6 mi para iniciar seu empreendimento.

Durante dois anos esse incansável guerreiro trabalhou para solidificar sua marca e seu conceito, mas não esquecera sua grande paixão…

Em 1987 veio a oportunidade de comprar a operação (com apenas 6 lojas) da Starbucks por U$ 3,8 mi e assim começou a guinada para o alto e avante.

Ele fundiu as duas marcas e criou então a Starbucks Co., e proclamou que o negócio da companhia não era encher barrigas e sim preencher almas!

Starbucks: o TOP FIVE que é simplesmente um luxo!

Starbucks: Topo do Top Five de 3º lugar

E com essa visão ele conseguiu transformar um produto de commodities em uma jóia gastronômica que é objeto de desejo da nossa geração.

Ampliou a linha de produtos e agregou valor criando um lugar que virou referência de qualidade, com espaços para convivência, trabalho out of office, coworking, reuniões e tudo que combine com um Wi-fi abundante, ambiente despojado e requintado ao mesmo tempo e uma deliciosa (ou várias) xícara(s) de um exclusivo café.

Starbucks-terceiro-lugar-outoo-app-top5

Ficou com água na boca? Corra para esse 3º lugar que é o topo do TOP FIVE! Acesse o www.outoo.com.br agora e descubra o mais próximo de você!

Compartilha com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *