Nomadismo digital e bleisure: como começar?

person standing on shore beside body of water during daytime
Nomadismo digital e bleisure: como começar?
Photo by Max Conrad on Unsplash

Muitas pessoas sonham em conhecer o mundo enquanto trabalham – e essa é uma realidade que pode se cumprir para muitos profissionais na atualidade, sejam millennials ou não.

Mas, como driblar o medo de se jogar ao desconhecido e encarar aventuras que podem dar muito certo ou muito errado?

  • Como ter certeza de quando é hora de se lançar nessa empreitada?
  • Quais documentos levar? Estarão todos eles atendendo a legislação de cada lugar específico?
  • Quais seguros contratar?
  • Por onde começar?
  • Para quem ligar quando você estiver a milhares de quilômetros de casa e se meter em uma confusão em razão de choque cultural, problemas com documentação ou desconhecimento do idioma?
black haired man making face
Nomadismo digital: empurrãozinho
Photo by Ayo Ogunseinde on Unsplash

Nomadismo Digital: um empurrãozinho

Para dar um empurrãozinho o New York Times fez uma matéria bem interessante com um passo a passo para quem quer se transformar em nômade digital que vai desde:

  • a estratégia para convencer seu chefe e se manter conectado com os colegas,
  • dicas sobre documentação,
  • como escolher o destino e calcular o budget,
  • contratação de seguros e pagamentos de taxas

Mas, mesmo seguindo essa cartilha sempre há alguma coisa a se aprender ou verificar que será muito cara ou inconveniente quando acontecer no meio de um trajeto longe de casa.

Quase presa em Berlin

Foi o caso de Irene, 65 anos, que mora em Londres. Ela é uma consultora de life style de altos executivos e encheu sua agenda com clientes em Berlim e Oslo no final do ano passado.

Iria viajar, trabalhar e curtir a vida durante apenas dez dias fora de casa, voltando uma semana após a virada do ano.

Brasileira, com permissão para trabalhar e viver no Reino Unido há mais de 20 anos e acostumada a fazer bleisure e nomadismo digital pela Itália, Portugal e Espanha, resolveu virar a bússola para o outro lado e… quase passou o réveillon presa na Alemanha.

grey concrete window overlooking body of water
Quase presa em Berlim: nômade digital, bleisure
Photo by Jean-Guy Nakars on Unsplash

(E presa aqui não é força de expressão e sim literalmente!)

O motivo? Seu passaporte venceria em Março de 2020 e para as regras germânicas ele estaria “vencido” na data de seu retorno para casa, motivo pelo qual ela seria detida pelas autoridades e deportada ao Brasil – onde não tem nenhum familiar e nunca mais voltou desde que foi viver na Europa.

Isso aconteceria em razão de que para alguns países como Alemanha e Noruega o passaporte deve estar válido por pelo menos três meses além da data de retorno do viajante ao seu país de origem ou moradia.

Mas, para cada desafio há uma oportunidade.

Digital Nomads consulting

Photo by Artem Beliaikin from Pexels

E nesse universo de Nômades Digitais e Bleisurers estáo surgindo os Digital Nomads Consulting.

Como cada país ou região tem sua legislação específica é recomendável que o aventureiro procure alguém no país de destino, pois é impossível saber todas as regras de todos os lugares!

A única norma que é comum e universal a todos é o fato de que não se pode alegar desconhecimento de leis locais para se excusar das consequências que virão.

Por isso, se você é um principiante busque ajuda.

Não se desespere nem desista: prepare-se!

Para ajudar você a entender um pouco melhor como funciona esse serviço, segue alguns canais dos locais mais procurados para esses tipos de turismo profissional (nossa pesquisa foi feita pela Web e por essa razão não nos responsabilizamos nem recomendamos nenhum profissional, por favor tenha cautela sempre ao contratar desconhecidos):

Amsterdã:
https://www.youtube.com/watch?v=jMwNb7m_sY4

Américas, Oriente Médio, Europa
https://barbaralicious.com/en/start-here/

Dicas em geral:

Xolo Go: Forum – Thinking about becoming a digital nomad

Reddit: Digital Nomad

Linkedin: Grupo – Become a Digital Nomade

Digital Nomads ou bleisure, seja um consultor!

selective focus photography of woman
Digital Nomads Consulting: oportunidade
Photo by Ruben Ramirez on Unsplash

Olhando por outro lado, se você conhece muito bem algumas cidades do Brasil e as regras de entrada para turistas pode começar a pensar em criar uma nova opção de renda e divulgar, por exemplo, no Airbnb Experiences um primeiro tour pela cidade e lembre de recomendar o app.outoo.com.br para facilitar a vida dos viajantes que precisarem trabalhar!

Pensou em outras possibilidades de ajudar essa galera, deixa aí nos comentários!

Vida pessoal ou trabalho:

qual pesa mais na sua balança?

wooden tray beside pots
Vida pessoal ou trabalho: como está a sua balança?
Photo by Roman Kraft on Unsplash

Cada pessoa tem o seu limite e suas expectativas: ninguém é igual a ninguém e embora tenhamos necessidades básicas exatamente iguais, cada um tem a sua escala de valores e enumera as suas prioridades da maneira que melhor lhe parece.

Workaholics um dia acordam e resolvem que é momento de curtir a vida, os amigos e a família… e grandes corporações, como a Apple, acabam por nascer nas mãos de pessoas que viviam a filosofia hippie e naturalista.

Aproveite que o ano está apenas começando para fazer um balanço e saber se para VOCÊ as coisas estão no lugar.

Hora do Balanço

Procure um sofá confortável, pegue um delicioso café ou seu chá preferido e responda com sinceridade a essas questões:

  • Você sente prazer na sua vida fora do trabalho?
  • O que você faz nos seus dias de folga?
  • Gosta de planejar o fim de semana?
  • O que você gostaria de fazer diferente?
  • Sua vida da porta para fora do expediente é como você quer que ela seja?
  • Você sente que está usando seu trabalho como fuga para não enfrentar os incômodos da sua vida pessoal?
  • Sente que está perdendo tempo de vida enquanto trabalha ou que perde dinheiro e prestígio enquanto descansa?
  • Você busca o sucesso profissional como forma de compensar sua baixa autoestima, falta de amigos ou infelicidade afetiva?
  • As suas soft skills estão sendo reconhecidas no campo profissional? Elas fazem a diferença na sua vida pessoal?
brown analog clock
Vida pessoal ou trabalho : o que pesa mais?
Photo by Kevin Ku on Unsplash

Bem estar em qualquer lugar

Alcançar o bem estar e viver o agora plenamente sem medos de arrependimentos é algo que costuma estar no topo da lista de prioridades dos millennials.

Essa geração aprendeu com os pais o quê não fazer quando o assunto é trabalho.

E por isso a busca por aquilo que consideramos equilíbrio entre vida profissional e pessoal faz parte do nosso cotidiano e está promovendo uma grande revolução na forma de viver e trabalhar.

Reflita sobre o que te tras bem estar
Photo by Jernej Graj on Unsplash

Locais de trabalho estão se redefinindo para que a nossa percepção de qualidade possa ganhar mais valor.

E os espaços flexíveis buscam a sustentabilidade do meio ambiente e dos habitantes.

Se você se sente oprimido pela rotina profissional, olhe à sua volta! Tudo está mudando e isso é um convite para que você também possa mudar.

Os novos objetivos da ONU e aplicativos como o www.app.outoo.com.br são uma realidade e nos ajudam a balancear os dois lados como tanto desejamos.

Se um lado da balança pesa mais: o quê fazer?

Levante a cabeça e olhe para o horizonte: é hora de buscar a positividade. Comece com pequenas e simples ações mas que vão gerar um grande impacto na sua vida:

Gostar e amar: ponha tudo na balança

selective focus photography of stack of stones
Vida pessoal ou trabalho: equilíbrio
Photo by Zdeněk Macháček on Unsplash

Você é capaz de enumerar cinco coisas que mais gosta de fazer e 5 coisas que mais ama vivenciar?

Experimente escrevê-las e leia atentamente cada uma delas.

Agora, responda:

  • quando foi que conseguiu (de verdade) se deliciar com cada uma delas?
  • o que impede você de fazer isso?
  • o que você pode fazer hoje para viver essas emoções?

Programe um espaço na sua agenda semanal, e trave a agenda como compromisso consigo mesmo, para curtir o que gosta de fazer e ama viver.

Planeje-se para que todos os meses desse novo ano sejam inesquecíveis.

Gostou desse exercício? Conte-nos como está a sua balança!

Malhação enquanto trabalha:

sua primeira ação quando retornar à rotina

Malhação enquanto trabalha: primeira ação da volta à rotina
Photo by HR Department

Se você virou a década com aquela sensação de que não conseguiu cumprir alguma meta porque não conseguiu, no último ano, sequer se matricular na academia – ou pior – pagou 12 meses de plano e nem apareceu para o exame de aptidão física, nunca é tarde, bora começar antes tarde do que nunca!

A gente sabe como é difícil ter uma atividade física regular…

Mas, em 2019 mapeamos algumas estratégias que tem funcionado para aqueles que precisam dar o primeiro passo para longe do sedentarismo, melhorar seu condicionamento e quem sabe queimar algumas calorias: exercícios no trabalho!

Continue lendo esse texto e entre para a turma da meta de exercício cumprida, já!


Almoce fora ou tome sorvete mas pague-se com passos

Se você está sedentário ou com restrições por problemas de coluna ou fôlego e até preguiça mesmo (vamos ser sinceros), adicione no seu carrinho de compras um relógio inteligente que conte passos ou baixe um aplicativo no seu celular.

women's gray hat
Malhação enquanto trabalha: entre para a nossa turma!
Photo by Matthew T Rader on Unsplash

Há diversos relógios e aplicativos que lembram você de caminhar e beber água, por exemplo.

A caminhada é um exercício quase sem contraindicação e totalmente gratuito: basta você ter um calçado confortável, tomar cuidado com os trajetos para não correr riscos desnecessários, e ir a pé almoçar naquele restaurante mais longe que você quer ir há tempos.

Se for andar em dias quentes, leve uma garrafinha (de preferência térmica) com água ou chá gelado, capriche no filtro solar e lance mão de um chapéu ou boné de seu gosto.

Quer tomar cerveja com os amigos no happy hour? Para cada copo caminhe cerca de 22 minutos. Imaginemos que você costuma beber 4 copos de cerveja: escolha um bar a um pouco mais de 40 minutos de distância da sua casa. Pronto! Agora é só ir e voltar a pé.

Se a sua tentação é um sorvete, arrume uma sorveteria a pouco mais de 15 minutos da sua casa: um sorvete de 2 bolas precisa de 27 minutos para ter suas calorias detonadas. 

Alguns aplicativos como o Google maps indica o percurso para ir a pé ou até indicação de gasto calórico médio por caminhada como o Citymapper .

E se precisar de um wifi ou alguma estrutura para um trabalho rápido, lembre-se de procurar algum local com o app.outoo.com.br

person looking at the map
Malhação enquanto trabalha: pague-se com passos
Photo by Anna Pascale on Unsplash

Fazendo pontos enquanto trabalha

Uma meta comum que os aplicativos e os médicos nos indicam é de 10 mil passos por dia. No relógio da Apple ainda há metas de calorias diárias e de se levantar a cada hora.

Cumprindo essa média diariamente você poderá fazer os seus pequenos pecados no fim de semana sem culpa!

Fique de olho no relógio, celular ou podômetro e cada passo conta:

  • fale ao telefone andando pela sala ou corredor
  • suba pequenos lances de escadas, dispense o elevador
  • estacione seu carro na vaga mais longe da entrada
  • desça uma estação antes da que você costuma descer

e se chegar em casa sem cumprir sua meta, suba de escada ou ande com seu cão pelo bairro.

Se você não tem cão, procure na sua vizinhança alguém que tenha e o dono não pode levar, ou aproveite para ouvir seu podcast preferido enquanto caminha pelo bairro e descobre as novidades que abriram perto de casa. 

Assim, além de se exercitar ainda vai praticar Ubuntu!

Alongue-se e prolongue sua vida

Malhação enquanto trabalha: alongue-se!
Photo by Emily Sea on Unsplash

O alongamento é algo tão natural e benéfico que qualquer outro animal da natureza o faz por toda a sua vida… só os humanos não conseguem manter isso.

Os bebês humanos o fazem todo tempo, e é uma ação instintiva, pois passam muito tempo deitados na mesma posição.

Esse exercício tão simples melhora a postura, a respiração, alivia o estresse e favorece a circulação sanguínea, tudo o que é preciso para aumentar a sua expectativa e vida.

Terminou uma parte de um extenso e chato relatório? Espreguice-se, estique as pernas, levante os braços e dê uma caminhada curta (de preferencia de 1 min a cada hora como “pede” o iWatch), quando você voltar esse abacaxi vai estar mais doce e fácil de descascar… 

person using magnifying glass enlarging the appearance of his nose and sunglasses
Malhação enquanto trabalha: exercite os olhos
Photo by Marten Newhall on Unsplash


Exercite os olhos e relaxe a nuca

Ficamos muitas horas focando no monitor do computador, laptop e na tela do celular e nossos olhos ficam parados muito tempo olhando na mesma direção.

Além da síndrome da vista cansada é possível que aquela dorzinha de cabeça sinalize que a musculatura dos seus olhos estão precisando de novos horizontes.

De vez em quando olhe para a direita, para a esquerda, para o alto e para baixo sentindo como se realmente estivesse alongando essa musculatura.

Faça os mesmos exercícios com a cabeça e ombros para soltar a tensão da nuca.


Libere sua criatividade

pink pineapple
Malhação: libere sua criatividade e deixe seus abacaxis mais doces e fáceis de descascar
Photo by Lidya Nada on Unsplash

Vamos brincar de se exercitar? Pratique a malhação enquanto trabalha e muito mais.

A brincadeira é bem simples: desde o momento que você acordar até a hora de dormir observe quais ações você poderia estar implementando para melhorar sua qualidade de vida.

Por exemplo, quando você escova os dentes poderia ficar na ponta dos pés, revigorando a musculatura das pernas e abdômen.

Em qual momento você pode dar uma atenção especial à sua língua, dedos, pés, joelhos, cotovelos, etc?

Procure, pelo menos de vez em quando, observar com atenção a ação de uma parte específica do seu corpo e como você poderia ajudar a fortalecê-lo.

Viu só, agora você tem ainda menos desculpas para não se exercitar, não gostar de academia ou estar sem tempo já não valem mais!

Qual é a forma que você tem para agradecer cada uma dessas frações de você?

Deixe nos comentários uma homenagem à parte do seu corpo que você mais sacrifica no seu trabalho ou dia a dia.

Janeiro: tempo de esfriar a cabeça e aquecer a esperança

Janeiro: tempo de esfriar a cabeça
Photo by Tim Mossholder on Unsplash

Como vimos no nosso texto 5 palavras para guardar no coração, é bem provável que tenhamos ao redor de 90 anos novos em toda a nossa vida!

Por essa razão, esse novo janeiro é muito especial e queremos lhe ajudar a torná-lo inesquecível.

Quer saber como? Leia esse post até o final e descubra.

Retrospectiva quadro a quadro

Janeiro: esfrie a cabeça quadro a quadro
Photo by pine watt on Unsplash

Nada como ter alguns dias para limpar a bagunça da sua cabeça e arejar seus sentimentos.

Quantas etapas do(s) seu(s) plano(s) do ano passado você conseguiu executar?

Quantos momentos felizes você passou com os amigos e as pessoas que você ama?

Quantas vezes você se sentiu top e poderoso/a nesse ano que passou?

Arrume um tempinho só para você, mesmo na casa de praia dos seus avós ou com a casa cheia de parentes.

Saia de fininho, levando seu celular, e esconda-se (como você fazia quando era criança e tinha aprontado alguma “arte”) em algum lugar inusitado: debaixo da mesa da sala de jantar (escondido pela toalha), dentro do guarda roupa ou então procure um café perto de você pelo app do Outoo.

É hora de esfriar a cabeça e relembrar com gratidão a sua vida em 2019 quadro a quadro.

Longe dos olhos alheios, abra seu Instagram ou Facebook e veja por onde você passou cada mês, quinzena e relembre cada acontecimento importante.

Discutiu no Twitter? Aproveite para rir agora.

Saindo mais 12 meses fresquinhos do forno!

Janeiro: saindo mais 12 meses do forno!
Photo by DDP on Unsplash

Reviva esses momentos cheios de coisas boas que você nem se lembrava mais.

Conheceu alguém que agregou valor à sua vida? Aprendeu alguma coisa nova? Terminou uma graduação, pós ou mestrado? Escreveu seu primeiro livro? Fez a viagem dos seus sonhos? Nasceu um filho ou sobrinho ou despediu-se de alguém muito amado?

Deixe que essa emoção possa invadir você nesse momento e projete suas melhores intenções e desejos usando essa energia de amor para transformá-las em ação: você está recebendo de presente mais 300 e poucos dias novinhos em folha!

Serão doze meses fresquinhos que vão sair do forno um por um, conforme você terminar de devorar o anterior!

Sem pressa (ou enquanto alguém não descobrir seu esconderijo) saboreie esse sentimento até que ele se desvaneça.

E com essa áurea de Ananda dê um passo em direção à esperança e de mãos dadas com ela visite seu Ikigai: estabeleça quais os objetivos para cumprir o seu propósito e planeje suas finanças. Desenhe seu futuro com otimismo mantendo os dois pés no chão!

Faça um plano mensal de ação e metas, assim você poderá medir seu avanço e não perderá o foco. A internet está cheia de boas dicas em diferentes formatos de planejamento, busque pelas hashtags #planner #planejamento #planneranual …

Lembre-se de incluir sua ação de Ubuntu, para que tudo possa fluir melhor.

Photo by Bundo Kim on Unsplash
Uma carta para você

Janeiro: uma carta para você

As metas estão traçadas e o plano está feito?

Hora de tornar esse janeiro inesquecível!

Para que você do futuro possa cobrar tudo o que realmente você do presente desejou, escreva uma carta para si mesmo que deverá ser aberta somente no dia 1º de janeiro de 2021 contando tudo o que você almejou, planejou e fez acontecer para alcançar cada desejo.

Coloque a data e não esqueça de pôr o local onde você planejou estar no próximo réveillon.

Enrole e guarde em uma garrafa, feche e lacre. Esconda em algum lugar que só você tenha  acesso.

Lembre de colocar um alarme dia 15 de dezembro de 2020 para não esquecer de levá-la com você!

Convide seus familiares mais próximos e os amigos para participar dessa brincadeira.

Viva como quem já sabe que 2020 vai ser um estouro!

Janeiro: viva com quem sabe que vai ser um estouro!
Photo by Spenser Sembrat on Unsplash

Depois disso, viva esse restinho de recesso com a expectativa de quem já sabe como vai ser seu ano e lembre-se de saborear cada momento, deixando os aborrecimentos do tamanho que eles são (ou merecem ser).

Agora 2020 está gravado em seu coração como um ano de vitórias e o mês de janeiro nunca mais será o mesmo!

Lembre-se de nos enviar seus comentários contando essa sensação de escrever uma carta para você do futuro.

5 palavras para guardar no coração

5 palavras para guardar no coração?
Photo by Bogdan Shcheglovitov on Unsplash


Janeiro é o mês em que recomeçamos a roda da vida. No ritmo tresloucado que vivemos, às vezes, parece que é só mais um Natal, mais um Ano novo…

Tudo passa tão rápido e não paramos para pensar sobre como essas coisas poderiam significar mais em nossa vida.

As pessoas que têm 40 anos hoje, viveram apenas 40 réveillons, e provavelmente terão mais 40, se as estatísticas estiverem corretas.

Para uma pessoa que vai atravessar, aproximadamente, 960 meses ao longo de toda a sua jornada, não deveria cada evento anual ter uma importância maior?

As férias, os aniversários, e todas as outras datas se repetem e acabamos engolindo-os com a ânsia de quem quer que tudo acabe logo para… começar outra vez…

timelapse photo of ferris wheel
Fale para o coração: recomece diferente
Photo by Daniel Monteiro on Unsplash

Um recomeço diferente

Gostaríamos de sugerir que refletisse sobre cada momento que você viveu e que foi importante na sua caminhada.

Sabia que as palavras que sempre dizemos estão carregadas por sentimentos?

Quais palavras poderiam traduzir você e as suas ações no ano que passou?

Pare por um momento e procure refletir o que cada uma delas que você disse ou ouviu produziu de efeito na sua vida e na das outras pessoas.

Se vamos continuar a girar a roda da vida, que seja na direção da felicidade e prosperidade.

Que cada palavra possa servir de impulso como uma onda que começa pequena e se agiganta durante o seu percurso até o outro, e que volte inundando a nossa vida de amor e plenitude.

E se elas puderem ser ditas em meio a risadas, muito melhor!

man standing on stone looking at sunset
Para guardar no coração: sentimentos que não precisam de tradução
Photo by Joshua Earle on Unsplash

Uma vogal para cada
emoção

Você sabia que, segundo a medicina chinesa, cada vogal produz vibrações internas que afetam diferentes partes do nosso organismo?

E as vogais que predominam em cada palavra servem de comando para que a energia se encaminhe a partes diferentes do nosso corpo.

A vogal A nos ajuda a vencer os desafios.

E está relacionado com a auto-aceitação.

I melhora a nossa criatividade

O coloca-nos em ação

U liberta-nos do medo do fracasso

Palavras para colar no seu desktop

Escolhemos 5 palavras transformadoras, que iniciam com cada vogal, para você colar no seu lap(ou desk)top:

Ananda: é uma palavra em sânscrito, muito utilizada no hinduísmo e que significa êxtase ou felicidade suprema.

A felicidade suprema não é ausência de problemas, eles fazem parte da vida, mas a certeza de que superaremos cada um deles.

Que 2020 seja um ano em que você perca o fôlego de tanto gargalhar.

Esperança: essa não precisa de tradução, é bem conhecida para nós. Mas, a falta dela pode nos levar a caminhos desesperadores. Muitas vezes o que precisamos é nos aceitar com nossos defeitos e limitações e entender que mesmo assim há um lugar de amor e acolhida no mundo para nos. Essa certeza nos dá a esperança para seguir adiante.

Que você acorde todos os dias com esperança e que vá dormir com a certeza de que ela estará ao seu lado, quando você acordar.

red heart and man hanging drawing
2020: que seja muito melhor que ousamos sonhar!
Photo by Nick Fewings on Unsplash

Ikigai: temos uma história bem inspiradora sobre Ikigai aqui no blog, que é acessado por pessoas do mundo todo, graças ao recurso do Google translator. Esse termo faz muito sucesso e o significado mais forte para ele, nesse contexto, é o sentimento de propósito.

Para viver nosso propósito precisamos de persistência e principalmente criatividade.

Que em 2020 você possa inovar para viver sua missão de vida, seus propósitos e tudo aquilo que lhe faz feliz.

Otimismo: a vogal O duplicada é também o símbolo do infinito: o que não começa nem termina, mas se renova.

Muitas pessoas colam na parede do quarto ou em lugares especiais essa vogal, como uma forma de se lembrar de suas promessas para si mesmo e que o recomeço faz parte da vida.

O otimismo é necessário para atravessarmos os momentos de escassez, conflitos e sofrimentos.

Em 2020 lembre-se que tudo passa, mas, enquanto estivermos vivos sempre há a chance de um novo começo.

Ubuntu é uma palavra de alguns povos que vivem na África Subsaariana e está relacionada com a filosofia africana de viver em comunhão com o outro.

Significados para Ubuntu: generosidade, solidariedade, compaixão com os menos favorecidos, e desejo genuíno que o outro seja feliz, para que todos vivam em harmonia.

woman making heart shape on her hards
Outoo: para você guardar no coração
Photo by Jade on Unsplash

Para você guardar no coração em 2020

Nós do Outoo desejamos a você e a todos os seus Ananda e Esperança para cumprir o Ikigai com Otimismo e que nos encontremos em Ubuntu para todos!

Que 2020 seja muito melhor do que ousamos sonhar! 

Digital Life: sua vida está fora do controle?

grayscale photography of person sits illustration
Digital life: sua vida está fora de controle?
Photo by Velizar Ivanov on Unsplash

Segundo a Agência Brasil, o brasileiro passa mais de três horas diárias no celular. 

E isso não é uma realidade apenas nacional. A  Instituição Build Careers fez uma pesquisa, nos Estados Unidos, e descobriu que 50% dos empregadores reclamam da distração em momentos inadequados e do uso indiscriminado dos aparelhos celulares por parte de seus colaboradores.

Os chamados micro-momentos cumulativos de perda de produtividade em nossa rotina, se somados, são bastante significativos e podem representar muitas horas de um ano da sua vida. Eles são todos os segundos – ou minutos – que você interrompe alguma coisa para checar seu celular, por exemplo. 

Quando chegamos ao ponto de não conseguirmos mais nos concentrar profundamente em tarefas importantes sem parar várias vezes para saber quem mandou qualquer bobagem no grupo dos amigos, é hora de se perguntar: sua vida está fora de controle?

person wearing black jacket standing while pointing finger near high-rise building
Digital life: quem assassina a produtividade?
Photo by Kuma Kum on Unsplash

Assassinos da produtividade

Segundo dados revelados pelo Build Careers, os cinco principais assassinos da produtividade são:

  • Conversas ao celular e/ou mensagens de texto – 50%
  • Fofocas – 42%
  • A Internet (sites)– 39%
  • Redes Sociais – 38%
  • As paradinhas para lanches ou para fumar – 27%

Culpamos os celulares, redes sociais e aplicativos por essa realidade cada dia mais difícil de negar. Mas, afinal, quem tem culpa?

Na verdade, o ser humano sempre busca desculpas para procrastinar suas tarefas, seja em casa ou no trabalho, na vida pessoal ou profissional.

  • Quem nunca pensou em fazer dieta só depois do Reveillon?
  • Quantas pessoas adiam tantas vezes a ida ao dentista, que quando chegam lá se deparam com tratamentos dolorosos e caros?
  • Quem nunca pagou uma temporada de academia e nunca mais pisou lá?
  • Você conhece alguém que deixou para fazer um relatório no último dia do prazo?

A Internet e o smartphone só estão nos proporcionando formas mais práticas para que possamos exercitar nossos piores vícios: procrastinar, assassinar a produtividade e sentir culpa depois. 

O hábito de perder o controle

Logo que os e-mails começaram a ser usados massivamente, os grandes homens de negócio perceberam que esse recurso que agilizava as negociações e catapultava a comunicação a outro patamar, era uma verdadeira armadilha.

Passaram a observar que as secretárias e assistentes passavam o dia checando compulsivamente suas caixas de entrada.

Alguns executivos, para fugir dessa pegadinha, estipulavam horários para abrir suas caixas de e-mail apenas duas vezes ao dia.

A verdade é que, quanto mais facilidades temos com o avanço da tecnologia, mais a sensação de que teremos tempo para assumir mais responsabilidades. E isso é um engano.

Juntamente com novas ferramentas adquirimos novos hábitos e responsabilidades e o tempo para tudo – inclusive para o descanso – é sempre o mesmo. Afinal, o dia sempre teve e terá apenas 24 horas.

A sensação de perda de controle do nosso tempo e da nossa vida gera frustrações que podem desencadear a depressão ou outros transtornos.

Mas, a boa notícia é que você pode sair desse círculo vicioso e se tornar uma pessoa de alta performance – e mais feliz.

snow capped mountain view through vehicle
Digital Life: assuma o controle
Photo by Steve Halama on Unsplash

 Como controlar sua vida digital

Como abordamos em nosso texto Deep Work, devemos colocar a tecnologia à nosso favor e não podemos nos deixar seduzir e escravizar por ela.

Aproveite a oportunidade e conheça as nossas 6 lições de ética para os Apps de mensagens (algumas dicas podem melhorar o seu rendimento, além de ajudar você a evitar pagar micos).

Acesse nosso texto Soft Skills: você potencializa as suas? e aproveite para desligar-se um pouco da rotina e buscar se autoconhecer para potencializar as suas qualidades mais importantes.

E se tiver um tempo maior, siga os conselhos de Bill Gates do nosso post THINK WEEKS!

Além disso, segue 6 conselhos que retiramos da matéria do Build Careers:

1. Organize e priorize seu espaço de trabalho e seu tempo. Se você gosta de trabalhar em Terceiros Lugares, faça um check list de tudo o que precisa levar para não perder a viagem (carregador de bateria do seu celular, o cabo de energia do seu laptop, etc).

2. Limite a quantidade de interrupções. Os grandes executivos têm razão: estipular paradinhas programadas para esticar as pernas, tomar um café e acessar seus apps de mensagens vai melhorar o seu tempo de produção. Se possível, até desligue o celular, pois o mínimo sinal de atividade desse aparelho pode tirar você do ritmo. E se o ambiente está lhe atrapalhando é hora de conhecer Office pods e boxes: pense dentro da caixa!

3. Evite reuniões desnecessárias. Muitas coisas podem ser resolvidas por e-mail (poucos e efetivos) ou uma ligação telefônica breve e objetiva. Ao invés de perder tempo durante o expediente, que tal marcar um happy hour com os colegas para estreitar os laços e criar melhores networks?

E deixe para comemorar os grandes avanços em alto estilo. Conheça nossas sugestões em REUNIÃO – Aguarde a próxima

4. Evite seus assuntos pessoais na hora do expediente. Aguarde uma das paradinhas para postar aquela foto fantástica do final de semana ou do seu bichinho de estimação. Aproveite para felicitar os aniversariantes  logo cedo, antes de começar o expediente ou na hora do almoço. O que você diria se o Roger Federer, o esporte e as lições corporativas parasse uma partida de tênis para curtir a foto de um amigo nas redes sociais?

5. Comunique-se com sabedoria. Para quê gastar 20 minutos para redigir um e-mail para o colega que está na sala ou box ao lado? Vá até a mesa dele ou envie uma mensagem rápida pelo app e resolva de uma vez essa pendência.

6. Não atrase o que não pode ser evitado. Em uma empresa o gerente de recursos humanos tinha o hábito de fazer a seguinte pergunta ao entrevistado: – O que você faria primeiro: o urgente ou o importante?

A maioria das pessoas diziam que fariam o urgente e ele logo corrigia: – Faça o importante, pois o urgente era o importante que você adiou. 

person holding compass
Digital life: você no controle
Photo by Heidi Sandstrom. on Unsplash

Digital Life: você no controle da sua vida

A tecnologia não é nossa inimiga, nem podemos crer que ela é obra de uma conspiração contra a humanidade.

O ser humano tem a tendência de procrastinar e complicar coisas que deveriam se manter fáceis – ainda mais – com os avanços que estamos presenciando.

Seguir as dicas acima vão deixar seu dia mais leve e a sensação de dever cumprido, além de manter sua mente longe da sobrecarga de excesso de informação, vai melhorar, inclusive a sua autoestima.

E para completar essa lição, dê uma olhada nos apps que você tem no seu celular: quais são úteis e quais estão apenas ocupando espaço na tela e memória?

Priorize aqueles que realmente podem ser construtivos na sua rotina, faça uma lista com os mais interessantes e não se esqueça de “baixar” o app.outoo.com.br, afinal, você merece ter sempre à mão os locais mais incríveis para trabalhar!

Geoengenharia: como o trabalho remoto ajuda a salvar o planeta?


satellite view of earth's surface
Geoengineering: ajude a salvar o planeta
Photo by NASA on Unsplash

Parece que as mudanças climáticas vêm esquentando a temperatura das conversas sobre sustentabilidade e a conta está chegando também às empresas.

A maneira como a economia se estruturou nas cidades está se refletindo no comportamento da natureza e trazendo impactos que não podem mais ser ignorados.

Para nos ajudar a resolver esse problema entra em campo a geoengineering

O que é geoengineering?

Segundo a definição da Universidade da Califórnia e da agência climática Met Office – weather, a Geoengineering (que também pode ser chamada de Climate Engeneering), ou em português Geoengenharia, é a ciência que procura formas de balancear os eventos ofensores, de CO² por exemplo, responsáveis pelos desequilíbrios que causam catástrofes, como o aquecimento global, secas, inundações, etc.

Em nosso textoTrabalho Remoto x Sustentabilidade nós calculamos o impacto ambiental causado pelo carro de um executivo (hipotético), chamado Oscar, que trabalha há 35 km de distância de sua casa – e se locomove de carro todos os dias.

Confira os números impressionantes:


“Ao final do mês, Oscar roda 2.625km em 21 dias de trabalho – quase a distância de São Paulo a Belém do Pará. Ele tem um sedan e a média de consumo do seu carro é 9 km/l de etanol. Isso representa um gasto médio de 292 litros de combustível ao mês.
Por dia, o veículo de Oscar libera cerca de 12,600 gCO2 e ao final do mês somam-se 472,500 gCO2 na atmosfera, além dos outros poluentes ainda mais prejudiciais, como monóxido de carbono (CO), hidrocarbonetos (HC) e óxido nitroso (NOx). “

(Trecho do texto Trabalho remoto x Sustentabilidade )

Evidentemente, a soma de todos os poluentes que ofendem o meio ambiente na cidade de São Paulo, ano após ano, década após década, precisam ser mitigados – o quanto antes!

beige desk globe on white desk
Geoengineering: balancear as agressões ao meio ambiente
Photo by Andrew Neel on Unsplash

Como o trabalho remoto pode salvar o planeta?

Alguns pesquisadores se ocupam de calcular o tamanho dos estragos e procuram opções de compensação através da agricultura pela cultura de alimentos que diminuam as agressões contínuas.

Outros, buscam auxiliar as cidades a construir novas formas de se estruturar economicamente.

E o trabalho remoto pode ser um grande trunfo para os que vivem nas metrópoles.

Quando se trabalha longe de casa, em cidades em que o transporte público não é atrativo, a esmagadora maioria das pessoas que possuem carro não abrem mão dessa ferramenta para se deslocar.

Os poluentes desse tipo de transporte, como vimos acima , e ainda sendo gerados para um carro por pessoa, que é a maior parte da ocupação de carros particulares, é um grande vilão para a natureza.

Quando você compartilha meios de transporte ou pode se deslocar para distâncias menores através de bicicletas, patinetes ou mesmo a pé, tudo isso pode minimizar o impacto. Mesmo que não sejam todos os dias da semana, se cada pessoa fizer pelo menos um dia de deslocamento “mais limpo”, o impacto gerado pode ser enorme no conjunto.

Trabalhar remoto, em sistema de home office, out office e coworking podem colaborar com o meio ambiente e é uma poderosa estratégia de geoengenharia fácil de aplicar.

Em nosso texto Trabalho Remoto x Sustentabilidade elencamos as várias vantagens tanto para a empresa quanto para o funcionário.

E em nosso texto sobre o trabalho flexível x sustentabilidade das cidades explicamos como as formas de trabalho influenciaram e continuam influenciando a formação das cidades e estabelecendo a forma como lidamos com o meio ambiente.

Ferramentas da  geoengineering

Talvez por instinto de sobrevivência ou somente pelo avanço da tecnologia estamos inclinados a buscar lugares alternativos para trabalhar, driblando os inconvenientes de trabalhar em casa ou porque cada vez mais a cultura do Terceiro Lugar faz sentido em nossas vidas.

As economias de tempo e vida antes desperdiçados no trânsito ou em locais que nos oprimem está cada vez mais se juntando à necessidade de evitar as agressões ao meio ambiente.

Outra ferramenta da geoengenharia é o Hackable workspace.

Planejar espaços de trabalho considerando a particularidade das pessoas que trabalham nele – e da natureza que as cerca – complementará essa nova etapa na evolução da economia.

person wearing pink long-sleeved shirt hugging green leaves covering his/her body
A sua geoengenharia ajuda a salvar o planeta
Photo by Will Cornfield on Unsplash

A sua geoengenharia

Você pode colaborar com o meio ambiente e melhorar a sua qualidade de vida: se você é um profissional, encontre agora o(s) seu(s) terceiro(s) lugar(es) com o app.outoo.com.br!

Se você é empresário, chegou a hora de conversar sobre a revolução hackable workspace do seu negócio, conhecer alternativas de coworking, pods office, boxes e escritórios-cápsulas – e MONETIZAR aqueles espaços ociosos! Quer saber mais? Clique aqui.




Lei do Teletrabalho: mais liberdade ou controle do Estado?


grayscale photo of person with hands on back
Lei do teletrabalho: mais liberdade ou controle?
Photo by Nicolas Gras on Unsplash


O Brasil ainda precisa melhorar muito sua legislação para atrair mais startups.

A infinidade de inscrições e licenças e outras exigências legais ainda martirizam os que querem empreender.

Por outro lado, estamos vivendo o florescimento de uma nova forma de produzir valor.

Há cerca de vinte anos, um modesto escritório de contabilidade necessitava de um contingente, hoje inimaginável, de pessoas para fazer o que um software faz praticamente sozinho. E um CPD (centro de processamento de dados) eram áreas gigantes.

Dessa forma, não faz sentido mergulhar em uma burocracia dispendiosa para se ter um escritório pequeno. E alguns legisladores estão trabalhando na proposta de regulamentar espaços de trabalho compartilhados ou os coworkings para o teletrabalho.

Incentivo aos Coworkings

No começo de 2019 os Coworkings se viram ameaçados por um projeto de lei que os obrigaria a uma “responsabilidade solidária” sobre o ISS das empresas que locavam seus espaços e não estavam inscritas no Cadastro de Contribuintes Mobiliários na prefeitura, para fins de arrecadação deste tributo.

Felizmente o bom senso prevaleceu e esse absurdo ficou no passado.

A questão dos espaços de trabalho compartilhados viraram o foco de discussão e o poder público tem voltado sua atenção para esse novo formato de trabalho, uma vez que a questão da mobilidade e a flexibilidade das cidades caminham para que no futuro quase todas sejam smart cities.

Por isso, se você não sabe ainda o que é coworking, acesse nosso be a bá do Coworking e saiba tudo o que precisa para não ficar boiando nos papos de happy hour

Lei do Teletrabalho e Escritórios compartilhados: luz no fim do tunel para os coworkings
Photo by Paul Rysz on Unsplash


Escritórios compartilhados: principais pontos do projeto de lei

A filosofia do hackable workspace tem invadido espaços tradicionais que buscam hoje novas adequações. E, por essa razão, a lei necessita ser atualizada.

Está tramitando no Congresso Nacional uma proposta de lei que deveria ser discutida e aprovada, em segundo turno, em novembro/2019, mas até fecharmos esse texto ela ainda não havia sido votada.

Por se tratar de um assunto muito importante para a comunidade  do Outoo, resolvemos trazer algumas informações e convidar você a levar para seus grupos profissionais esse tema.

Veja os pontos principais do projeto de

LEI DE INCENTIVO AO TELETRABALHO:

Desconto do ISS (Imposto sobre Serviços)

As empresas que adotarem o regime de Teletrabalho, segundo a lei, terão desconto no imposto de ISS.

A economia pode chegar até 1% sobre serviços tributáveis.

IPTU dos empregados

Para os colaboradores que necessitem fazer adequações em suas residências haverá desconto no IPTU, podendo chegar à isenção por um ano!

Boa nova para os Coworkings

Se no começo de ano a legislação ameaçou tornar os Coworkings vilões responsáveis pela reparação de sonegação de terceiros, o ano terminou com eles no papel de mocinhos, como a saída para melhorar a economia global e a qualidade de vida das pessoas.

Se você tem um escritório fora do centro expandido e quiser ter descontado o valor da metragem total permitida, essa lei, se aprovada, muito lhe beneficiará.

Tem um escritório que se tornou um “elefante branco”?

Saiba que ele pode se tornar um Coworking e você poderá se capitalizar com isso.

Essa é justamente a principal proposta da consultoria da Outoo!

Escritórios compartilhados: o futuro chegou!

brown railway near posts
Lei de incentivo ao Teletrabalho: mudanças a vista
Photo by Wolfgang Rottmann on Unsplash

Cerca de 15 milhões de profissionais no Brasil já atuam em regime de Teletrabalho.

As empresas de TI e Telecom são as propulsoras dessa nova ordem e outras atividades vêm se juntando a esse contingente que é quase a soma total de habitantes da Holanda e 50% maior que a população da Bélgica, Grécia ou Portugal.

A Lei do Teletrabalho é um ótimo exemplo de como atender aos 17 objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU, com base na saúde e bem-estar, ação contra a mudança global do clima e o trabalho digno e crescimento econômico.

Além disso, é uma forma de mantermos todos conectados na imensa rede de Crowd Work que se estende por todo o planeta.

Se você já faz parte desse universo, deixa um depoimento sobre sua experiência em nosso post e aproveite para conhecer lugares incríveis para trabalhar com o app.outoo.com.br!

Hackable workspace: espaços de trabalho personalizados


Hackable workspace: solução para quem esperava pela hora de fugir
Photo by Stefano Pollio on Unsplash

Quem nunca entrou em um escritório e teve a sensação de que aquilo não foi projetado pensando nas pessoas que lá trabalham ou que visitam?

Certamente você já esteve em lugares com estruturas caras e acabamentos dispendiosos, porém, mal iluminados, abafados ou com correntes de ar onde não deveria. As mesas e cadeiras desconfortáveis combinando com semblantes de um eterno incômodo, de pessoas olhando para o relógio esperando a hora de fugir de lá, desesperadamente.

Sim, eram assim que os profissionais baby boomers e seus antecedentes trabalhavam.

Presenciar todo esse dilema, muitas vezes vivido com resignação, fez de pessoas como Fernanda Mourão repensar nas formas e espaços de trabalho, olhando na direção do hackable workspace.

E, você se lembra quando falamos sobre a palavra HACK, no texto sobre o hacking cultural que tem conceitos muito além dos negativos que conhecemos para hacker e cracker, de que “hackear” trata de investigar a fundo e buscar informações detalhadas e especificas para que seja proposto resoluções personalizadas em prol do todo mas sem generalizar.

A cultura, assim como os espaços, são compostos de indivíduos que tem suas particularidades. Portanto “hackear” o local de trabalho hoje diz respeito a um ambiente que pode ser personalizado com base na atividade dos funcionários.

Espaços inteligentes de trabalho e o Outoo

Já contamos a história de como surgiu o Outooe tem muito a ver com essa percepção de que é necessário pensar no ser humano e sua individualidade: humor, crenças, personalidade, momento pessoal, etc, para criar espaços em que o talento se manifeste e a produtividade jorre em um fluxo contínuo.

Aproximar as pessoas dos melhores 3ºs Lugares para suas necessidades e expectativas é nossa missão.

E em razão disso, participamos do ONU HABITAT de 2019 em que falamos sobre trabalho flexível e a sustentabilidade das cidades.

Mas, essa preocupação que parece ser a premissa do momento, nem sempre foi assim…

woman jumping near bridge during daytime
Hackable workspace: meu talento, minhas regras
Photo by JoelValve on Unsplash

Meu talento, minhas regras

O ano de 2008 foi um marco na construção de novos espaços de trabalho.

No auge de uma crise financeira global, desencadeada pela bolha imobiliária dos Estados Unidos, os investidores tiveram que repensar os espaços de trabalho – que já não podiam ser construídos com os mesmos orçamentos de antigamente. E as novas tecnologias não mais justificavam tais investimentos nababescos: era o momento de virada para um conceito que permitisse que cada perfil profissional – e pessoal – pudesse criar suas próprias regras de trabalho.

Passou a ser necessário economizar, racionalizar e olhar para os indivíduos – capturar os melhores talentos deixou então de ser uma tarefa fácil, pois o perfil dos profissionais Millennials  representou uma ruptura com tudo que vinha sendo praticado até então…

Isso foi um incentivo para que o conceito “trabalho baseado em atividades” ou “trabalho ágil” tomasse seu lugar.

Google e a nova forma de trabalhar

Não se pode falar em revolução na forma de trabalhar sem citar a Google.


Google e a revolução nos escritórios.
Photo by Rajeshwar Bachu on Unsplash

Talvez ela não seja a precursora dos pods offices e os espaços cápsulas para trabalhar, mas certamente foi a melhor propagandista dessa nova onda.

Cada profissional e atividade tem as suas peculiaridades: analistas de sistema, vendedores e contadores não costumavam conviver bem no mesmo espaço de trabalho.

Mas, se esse espaço tiver área de descompressão para os primeiros, pods offices para os segundos e cápsulas para os terceiros, (e vice-versa) por que não?

Outoffices in offices foi uma das grandes sacadas dos arquitetos, quando começaram a pensar nas pessoas e nas suas atividades.

Hackable workspace: reinventar o espaço de trabalho

A nova onda é repensar, reutilizar e reconceituar os espaços, ou seja, vamos continuar reinventando!

Segundo uma pesquisa apontada pela empresa Cort, os três principais serviços desejados em um espaço de trabalho é o acesso 24 horas, áreas de lazer e fitness próximas, e layout e instalações personalizadas.

De acordo com Jacob Bates, fundador do CommonGrounds Workplace, os espaços devem poder permitir mudanças personalizadas com base nas atividades dos funcionários. Nas palavras de Bates, os escritórios agora devem ser “hackeaveis”.

Enquanto isso, à medida que a tecnologia se desenvolve para monitorar o uso do espaço, empresas podem acessar dados para otimizar seus espaços de escritório. Com flexibilidade e dados, o céu é o limite.

Afinal, a necessidade de flexibilidade é essencialmente humana, e as pessoas estão exigindo mais controle sobre seu espaço do que nunca, inclusive na sua jornada de trabalho.

Lembre-se, os seres humanos e seu trabalho estão evoluindo. Uma pequena equipe de pessoas que antes precisavam ficar sentadas por longos períodos em um espaço fechado pode agora achar que seu trabalho exige mais colaboração e mobilidade.

As necessidades e obstáculos geram soluções inovadoras.

Assim acontece na Economia, na Arquitetura e na forma de trabalhar.

Nunca o ser humano foi tão livre para pensar e construir novos conceitos.

Hackable workspace é um convite ao desfrute do melhor dos mundos: do clima corporativo e colaborativo com áreas de lazer às cápsulas para os momentos de foco total, quando  necessários – e desejados.

E se você quiser buscar novos horizontes, conte com o Outoo.com para ajudar a encontrar lugares inusitados para trabalhar, e agora também desenvolvemos espaços sob medida ou transformamos o seu para essa nova era dos espaços de trabalho “hackeaveis”, saiba mais AQUI.

Employers Branding: o que se pode esperar delas?

Como identificar a empresa que merece seu engajamento

Employer branding: o que esperar dela?
Photo by Joshua Ness on Unsplash

Se hoje as empresas esperam muito mais dos candidatos – e procuram nas redes sociais pistas de seus soft skills, reputação e comportamento social – os talentos do mercado também querem saber quais princípios movem as organizações para quem vão trabalhar. 

O termo Employer branding é a habilidade que a empresa deve ter para se promover,  definindo-se diante do grupo de profissionais que ela busca e criando uma identificação com os melhores candidatos para o seu perfil de negócio e visão.

Encontrar o trabalho dos nossos sonhos não é uma tarefa fácil, mas acredite, a tarefa dos caça-talentos também não está melhor…

Quase a totalidade dos recrutadores sabem que a competitividade entre os empregadores está aumentado. E as empresas precisam fazer de tudo para merecer você!

A isca: construindo uma reputação

Foi-se o tempo em que os colaboradores se moviam apenas pelo salário.

Hoje, é necessário alimentar o senso de propósito dos profissionais, principalmente a partir dos millennials, e para isso, deve-se atentar para todas as etapas da jornada de conhecimento da empresa e contratação do candidato, e muitas empresas usam os termos em inglês, que explicamos melhor para você aqui: 

  • Career site: É o site especifico de carreiras da empresa, com as vagas, depoimentos de que já trabalha lá, informações sobre as ações dedicas aos colaboradores, etc.,
  • Social media: As redes sociais são uma das primeiras fontes de informação que os candidatos buscam e que podem dizer muito sobre a cultura da empresa, ou se não dizem, pode mostrar que a cultura não é forte,
  • Application experience: é a experiencia que o candidato tem ao aplicar para uma vaga, o tempo que demora (isso pode eliminar alguns dos candidatos mais preguiçosos), se há conteúdo suficiente sobre a empresa e vaga, se as informações são claras, se de fato o candidato consegue se mostrar alem de um simples currículo… Isso pode dizer muito sobre a empresa,
  • Job description: que basicamente é a descrição das suas principais atividades no cargo (o que não quer dizer que são as únicas), 
  • Employee advocacy: melhor do que depoimentos de colaboradores no Career site, é eles divulgares ações da empresa em suas próprias redes sociais, gera ainda maior credibilidade e incentivo à novos candidatos. As empresas que trabalham bem o Employer Branding estimulam os colaboradores à postar, criam hashtags, campanhas e distribuem artes e videos para posts.

Para saber mais sobre isso, acesse https://beamery.com.

Employer Branding e as questões que ninguém controla

Assim como na vida pessoal a reputação depende de uma série de fatores que fogem da alçada e do poder de controle das empresas.

Existem coisas que impactam fortemente o processo de escolha dos candidatos e com relação a isso não há nada que se possa fazer para impedir sua propagação, quando o conceito não é favorável.

Employer branding: o que falam da sua marca?
Photo by Ben White on Unsplash

5 coisas que derrubam (ou potencializam) o esforço do employer branding:

  1. Mídias Digitais: temos presenciado a força dessa ferramenta e como ela é ingovernável. Segundo Naomi Tarini, SEO Expert na NT Directory, atualmente há mais de 800 plataformas de mídias sociais digitais no mundo e clipar ou monitorar todas é praticamente impossível.

Obviamente, o foco sempre são as mais conhecidas, como Twitter, Facebook, Linkedin, Instagram, Love Mondays.

Mas, como monitorar os grupos de aplicativos de mensagens, como o Whatsapp e o Telegram? 

2. Familiares e amigos: a jornada de cada candidato é única e sua experimentação gerará uma atribuição de valor que pode agregar ou derrubar o valor da sua marca. Entretanto, isso não é o pior. Cada pessoa emitirá sua opinião e contará sua versão sobre fatos que ocorreram na sua movimentação dentro do funil do recrutamento.

3. Experiência do Consumidor: existe uma máxima bem antiga na área de vendas que diz que os melhores vendedores só vendem aquilo que compram (ou comprariam). O tempo não apagou esse conceito, pelo contrário, o reforçou. 

Qual seria o valor da melhor oferta possível de trabalho em um curtume para um vegano total? Há profissionais que simplesmente serão inatingíveis… e ainda farão propaganda negativa do seu negócio.

4. Marketing para venda: existe uma história sobre a tentativa de fusão de dois grandes bancos, há cerca de 40 anos. De um lado, estavam os funcionários de alto escalão de um dos bancos, que iniciaram uma apresentação de suas formações acadêmicas. Todos com pós-graduação e mestrado. Ao final, houve um silêncio e todos os executivos do outro banco levantaram-se em silêncio e saíram. Eram profissionais de carreira e alguns sequer tinham curso superior. A fusão jamais aconteceu e um deles não existe mais, há décadas.

O que pode ser um bom argumento de venda pode assustar ou frustrar na hora de fazer prospecção de talentos.

Qual mensagem sua empresa está passando ao mercado?

5. Propaganda (positiva ou negativa) boca a boca: o que falam da sua empresa nas rodinhas de conversa? Sua marca tem defensores ou haters?

Trabalho flexível e mobilidade social: armas poderosas 

Se por um lado não se pode dominar todos os aspectos que contribuem para construir a reputação, por outro se pode influenciar positivamente. E a estratégia de dar uma nova roupagem àquela tradicional visão de empresa é um recurso do qual não se pode abrir mão quando o assunto é atração de novos talentos.

Apostar na política de trabalho flexível e abrir espaço para que os funcionários tenham opções para seus 3º lugares, pode ser decisiva para os novos entrantes do mercado. 

Investir em ambientes outoffices in office, melhorando a conexão do colaborador com o local de trabalho, através da biofilia e neuro arquitetura, farão toda a diferença na jornada do candidato e serão um grande trunfo para engajar seus colaboradores.

Outoo website

Inove com o Outoo no recrutamento!

E, para mostrar que você realmente entende de atrair e conquistar novos valores, tenha sempre à mão o aplicativo do www.outoo.com.br. Com ele você poderá conhecer vários locais, inclusive para marcar uma entrevista de emprego informal, e darão aos candidatos a sensação de que sua marca está cada dia mais ousada e competitiva.

Que tal entrevistá-los nos melhores terceiros lugares de São Paulo?